Cirurgia de Desvio do septo nasal

O septo é a parede de osso e cartilagem que divide o nariz em duas narinas separadas. Um desvio de septo ocorre quando o septo é movido para um lado do seu nariz. Algumas pessoas nascem com um desvio de septo, mas também pode ser causada por um trauma ou lesão no seu nariz. A maioria das pessoas com um desvio de septo nasal tem uma passagem que é muito menor do que o outro. Isso pode causar dificuldade em respirar. Outros sintomas de um desvio de septo podem incluir hemorragias nasais freqüentes e dor facial. A cirurgia é a única maneira de corrigir um desvio de septo.

O que você precisa saber?

Diagnosticar um desvio de septo envolve um exame físico completo, endoscopia nasal e tomografia computadorizada. Sprays nasais esteróides podem ser usados para problemas associados a desvios do septo nasal e hipertrofia de cornetos como no caso da Rinite Alérgica. Estes medicamentos ajudam a reduzir a inflamação da mucosa e, portanto, descongestionar o nariz melhorar a respiração nasal. Quando o septo ou estruturas ósseas da concha estão causando obstrução nasal ou medicamentos não conseguem melhorar os sintomas, a cirurgia é muitas vezes necessária. Esta cirurgia está indicada para "endireitar o septo" (septoplastia) ou redução dos cornetos (turbinoplastia).

Dúvida frequente:

É necessário uso de gazes no nariz (tampão nasal) no primeiros dias após a cirurgia?

Geralmente não; ultimamente não é realizado tampão nasal com frequência, embora em raros casos pode ser necessário utilizar se houver sangramento excessivo. O que é usado de rotina é uma pequena placa (splint nasal) que é removida no primeiro retorno pós operatório sem maiores intercorrências

Cirurgia de Septoplastia
Desvio 
de septo
Desvio
corrigido
 
Cirurgia
Cirurgia de Turbinectomia
cornetos grandes dificulatam a passagem do ar
cirurgia diminui no tamanho dos cornetos. Diversas técnicas podem ser utilizada
cornetos (conchas nasais) menores melhoram a passagem do ar

Cornetos inferiores com tamanho reduzido

Pós Operatório
  • A cirurgia é realizada sob anestesia geral

  • Necessita de repouso de aproximadamente 7 a 10 dias e após esse período pode ocorrer o retorno as atividades de trabalho que não necessitam de esforço físico.

  • Após 5 a 7 dias, no primeiro retorno pós opertatório, é realizado a remoção do splint nasal (pequena placa).

  • O retorno a atividade física é realizado geralmente após 15 dias conforme a recuperação de cada caso e tipo de atividade a ser realizada. As orientações são realizadas de forma individual.

 

Splint Nasal (em azul)

Remoção do splint nasal

Remoção do splint nasal